BREAKING NEWS

[5]

25 de julho, é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha

Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e o Dia Nacional de Tereza Benguela 



Hoje, 25 de julho, é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha e o Dia Nacional de Tereza Benguela e Da Mulher Negra. É, portanto, uma data para celebrarmos as diferentes vozes e olhares das mulheres negras e também para lembrarmos das heroínas negras que participaram ativamente da história de nosso país.

Tereza Benguela era conhecida como "Rainha Tereza", pois foi a líder do Quilombo Quariterê, no Vale do Guporé, no Mato Grosso durante a década de 1730 até o final do século XVIII. Rainha Tereza assumiu a liderança do Quilombo, após a morte de José Piolho, seu companheiro que foi morto por soldados, sendo responsável por cerca de 100 pessoas, na qual a maioria eram negras, mas também com a presença de índias e índios. Durante sua liderança, existiu no Quilombo Quariterê uma organização política e um sistema de segurança que permitiram mais de 30 anos de resistência, nos quais se desenvolveu uma sólida economia, com diversos tipos de plantações, cultivo de algodão e produção de tecidos.


Apesar de tantos anos de resistência, a história tradicional em geral se esquece de mencionar o Quilombo de Quariterê e o nome de Tereza Benguela. Como muitas mulheres negras que lutaram pela liberdade de seu povo, Rainha Tereza teve sua resistência apagada na memória nacional. Esse "esquecimento" é só mais uma das diferentes violências que o racismo impõe às pessoas negras. A história tradicional, que aprendemos nas escolas, é quase sempre centrada nas lutas e conquistas europeias, nos heróis e líderes que são homens e brancos. Por exemplo, em nossa história nacional, páginas e mais páginas são dedicadas a explicar quem foram os Bandeirantes - que matavam e sequestravam pessoas negras e indígenas -, mas quase nada sabemos sobre as resistências do povo negro, sobre os quilombos e as mulheres negras que lutaram para serem livres. Ao impedir que tenhamos conhecimento sobre as heroínas e heróis que lutaram pelo povo negro, a historiografia tradicional reafirma e reproduz uma lógica racista na qual é negada às mulheres negras e aos homens negros o orgulho por sua raça e memória.

Portanto, hoje é uma dia de luta extremamente importante. É preciso que a memória nacional afirme o nome e a luta de Tereza Benguela e de todas as mulheres negras que construíram a luta pela liberdade do povo negro em nosso país. Essa é uma data importante para transformarmos a compreensão que temos de nosso passado e, principalmente, construirmos um outro futuro. Hoje, em nosso país, as mulheres negras ainda lutam para serem livres, ainda lutam por direitos e respeito em meio a uma sociedade extremamente racista. Vivemos em um país no qual racismo afeta diariamente as mulheres negras em diferentes formas de violência, da negação do orgulho de seu povo até o genocídio de jovens negras/os. Há ainda muito que precisa ser transformado para que nossa sociedade seja de fato igualitária e justa, a luta contra o racismo deve ser diária assim como é a resistência das mulheres negras!
 


25 de julho, é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha 25 de julho, é o Dia Internacional da Mulher Negra Latino Americana e Caribenha Reviewed by Maracatu ventos de ouro on 10:58 Rating: 5

Nenhum comentário: